Foi apresentada a 28 de Junho, na Escola Superior Agrária de Coimbra, a Agenda de Investigação e Inovação do Centro de Competências para a Agricultura Familiar e Agro-ecologia (CeCAFA).

A iniciativa, que contou com a participação dos vários membros fundadores do CeCAFA, da Sra. Ministra da Agricultura e Alimentação, de entidades ligadas ao sector agrícola e com uma presença significativa de agricultores familiares, constituiu um importante momento de afirmação da Agricultura Familiar e do modelo agroecológico.

As intervenções da mesa e da plateia sublinharam de forma inequívoca o papel da Agricultura Familiar e da Agro-ecologia no desenvolvimento sustentável e inclusivo, na garantia da soberania alimentar, no fortalecimento das economias rurais através da criação de emprego e rendimento, na vitalidade das comunidades rurais, na conservação dos recursos naturais, paisagem e biodiversidade…

Face a uma crescente pressão sobre os agricultores familiares em resultado da perda de rendimento associada à globalização e competição nos mercados agrícolas e de bens alimentares, do aumento dos custos de produção, entre outros factores, nas últimas décadas o número de explorações familiares reduziu de forma drástica.

Neste contexto, torna-se ainda mais evidente a necessidade de potenciar os contributos positivos da Agricultura Familiar e da Agro-ecologia e é nesse sentido que a Agenda de Investigação e Inovação do CeCAFA estabelece um conjunto de objectivos operacionais de forma a contribuir para o desenvolvimento de sistemas alimentares sustentáveis.

Esses objectivos passam pela criação e reforço de dinâmicas colectivas em torno da Agricultura Familiar e da Agro-ecologia, pela promoção dos Circuitos Curtos de Comercialização com garantia de qualidade atestada com base no reconhecimento do “Sistemas Participativos de Garantia” (SPG) e pela garantia de rendimento justo para os agricultores familiares, por exemplo.

A Agenda define também medidas de actuação que contribuam para a investigação e a inovação ao nível da integração de novas tecnologias e técnicas, para a identificação, reconhecimento e valorização de práticas agroecológicas ou para a sistematização e preservação do conhecimento e diversidade biológica, tecnológica e cultural tradicionalmente transmitida de geração em geração entre agricultores/as familiares.

No que respeita à transferência de conhecimento e capacitação dos agricultores/as familiares e da cooperação com entidades que se dedicam à investigação, promoção, divulgação e capacitação no âmbito dos princípios agroecológicos são estabelecidas diversas medidas de actuação.

Entre essas medidas está a implementação de uma Rede de Centros de Demonstração/Laboratórios Vivos para testemunho de práticas agroecológicas, a organização de dias de campo e roteiros temáticos ou a realização de acções de demonstração de novos equipamentos e tecnologias adaptados à pequena Agricultura Familiar, por exemplo.

Estes são apenas alguns dos objectivos e medidas da Agenda, que define um conjunto vasto de intervenções que se articulam com políticas, documentos e estratégias, nomeadamente a Agenda de Inovação para a Agricultura 2020-2030, o novo quadro comunitário de apoio à agricultura 2021-2027 ou a Década das Nações Unidas para Agricultura Familiar 2019-2028.

Importa, agora, que essas mesmas políticas e estratégias se materializem no apoio ao desenvolvimento da Agricultura Familiar e do modelo agroecológico. No que respeita ao CeCAFA, com a diversidade e complementaridade das organizações que lhe dão corpo, antevê-se um caminho auspicioso de promoção e desenvolvimento destes modelos de sustentabilidade.

Consulte aqui a Agenda de Investigação e Inovação

 Saiba mais sobre o CeCAFA


29-06-2022

Pesquisar

Subscrição de Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e fique informado sobre vários temas da sua área de interesse.

Nome:
Email:
"Informar para Desenvolver + " Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática