Com uma taxa de mortalidade de 100 por cento e uma natureza altamente contagiosa, a peste suína africana (PSA) representa uma forte ameaça para a suinicultura.

Cientistas do International Livestock Research Institute (ILRI) estão a desenvolver testes para confirmar a capacidade da ferramenta de edição de genomas CRISPR Cas9 e da biologia sintética para modificar o genoma do vírus e reduzir assim o índice de mortes por PSA. 

As primeiras pesquisas começaram em 2016 e já existem sete a dez vacinas candidatas, em diferentes fases, estimando que os testes controlados em laboratório realizados em animais estejam concluídos até ao final de 2022. 

A PSA está presente em 26 países africanos, bem como em certos territórios da Ásia e da Europa, sendo a vacina uma esperança para reduzir significativamente o número de mortes de suínos em todo o mundo. 


28-04-2021

"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática