A chuva intensa que caiu nos dias 13, 14 e 15 de Setembro no Baixo Mondego afectou uma vasta área de produção de milho. Dos cerca de 9.000 ha de milho no Baixo Mondego cerca de 50% da colheita está em risco de se perder (principalmente entre Coimbra e Carapinheira), por estar deitado e muito dele ainda verde.

A Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra (ADACO), após reunir com a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, enviou uma exposição à Ministra da Agricultura com reclamações que devem ser realizadas urgentemente, tais como a atribuição de ajudas a fundo perdido pela perda de rendimentos e que sejam consideradas no Orçamento do Estado para 2022 medidas de apoio a fundo perdido para as culturas e estruturas agrícolas destruídas.

Torna-se cada vez mais evidente a urgência da criação de Seguros Agrícolas Públicos, adequados à realidade da Agricultura Familiar Portuguesa, já que os existentes não são adequados à maioria dos agricultores.

A CNA demonstrou também a sua solidariedade com os agricultores afectados e alerta ainda que os prejuízos e a falta de liquidez financeira das explorações agrícolas afectadas levarão à falência e ao abandono forçado da actividade e do Mundo Rural, reduzindo a Produção Nacional e prejudicando fortemente a Soberania Alimentar de Portugal.



22-09-2021

Pesquisar

Subscrição de Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e fique informado sobre vários temas da sua área de interesse.

Nome:
Email:
"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática