O Ministério da Agricultura alerta para o envio, por correio, de pequenos pacotes de sementes, não solicitados, provenientes de países asiáticos. Estas embalagens não identificam o produto nem um Certificado Fitossanitário, podendo conter pesticidas, solos, larvas mortas ou estruturas de fungos, que podem ser prejudiciais para as pessoas e até para as culturas locais, pela possibilidade de veicularem pragas e doenças ou ainda pelo perigo de se tratar de espécies nocivas ou invasoras.

Por todos os riscos que acarreta, jamais devem ser semeadas ou descartadas no lixo!

A Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) alerta que a informação que chega através de outros países, cujos cidadãos também recebem estas encomendas em casa, é que “os pacotes contêm sementes de diversas espécies, algumas com características invasoras, como os jacintos-de-água, outras de laranjas ou diferentes citrinos, o que representa um risco fitossanitário muito grande. Se forem provenientes de árvores infectadas, as sementes podem transmitir essas doenças, além de que, como não foram controladas, podem trazer pragas associadas. Ao libertá-las no ambiente, podemos causar danos à nossa agricultura, à nossa floresta e prejudicar a saúde das plantas em geral”.

Desta forma, o Ministério da Agricultura pede que as embalagens, ao invés de serem deitadas para o lixo, sejam entregues num serviço regional da DGAV ou numa Direcção Regional de Agricultura e Pescas ou enviadas, com a embalagem original, incluindo a etiqueta de expedição, para a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV, Campo Grande 50 - 1700-093 Lisboa). 



03-09-2020

"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática