Os produtores agrícolas e florestais consideram as medidas aprovadas, insuficientes face à gravidade das consequências que resultaram dos trágicos incêndios de 2017, assim, estão a ser reivindicados novos e mais adequados apoios públicos, sobretudo para os pequenos e médios produtores agrícolas, pecuários e Florestais afectados.

As principais reclamações passam pela reabertura urgente das candidaturas “simplificadas” durante pelo menos mais um mês, de maneira a possibilitar que, quem não se candidatou possa agora faze-lo (por exemplo, as pessoas que estão ausentes do País em trabalho, longe das suas terras); ajudas à perda de rendimentos; a correcção dos critérios e valores desadequados impostos para as candidaturas “simplificadas”, até 5 mil euros, ou para as candidaturas (estas ainda por aprovar) ao PDR2020, acima dos 5 mil euros e que necessitam de projecto. São também revindicadas medidas urgentes de apoio para a florestação e replantação, incluindo áreas comunitárias, no sentido de repor o material produtivo com prioridade para a floresta multifuncional. A Criação de verdadeiros Parques de Recepção de Madeira (incluindo eucalipto) geridos pelo Ministério da Agricultura, correspondendo assim à Lei da Assembleia da República. A Criação de um "Crédito Solidário", por forma a proporcionar a possibilidade de todos os lesados pelos incêndios, a começar pelos Agricultores, poderem obter crédito a longo prazo e altamente bonificado. Tendo em conta as características do Mundo Rural, urge ultrapassar os problemas em torno da reconstrução da primeira e até, nalguns casos, da segunda habitação dos lesados, as estruturas de armazenagem agrícola e da pecuária. Concretamente na Pecuária aconteceu que muitos Produtores (pastores) não podiam deixar os animais na rua, pelo que reconstruíam ovis e outros estábulos, antes da data de submissão das candidaturas (22 Dezembro), despesas que o Governo terá de garantir a elegibilidade no PDR2020. Face o actual contexto os Agricultores e Produtores Florestais afectados pelos Incêndios de Outubro, já desenvolveram uma série de reuniões, nos locais afectados por esses Incêndios e vão concentrar-se e apresentar as suas revindicações no próximo dia 2 de Fevereiro, a partir das 14h30min, frente ao Ministério da Agricultura, na Praça do Comércio, em Lisboa.


31-01-2018

"Informar para desenvolver" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática